sexta-feira, 21 de junho de 2013

Em época de protestos mil...

Já deu de jovenzinho gravando vídeo para criticar os que não estão indo para as ruas protestar, né? Acham-se os revolucionários brasileiros, mas mal saíram dos cueiros. Claramente, confundem revolta com revolução.
Um país melhor não se faz apenas por meio de protestos, se constrói todos os dias, com atitudes que muitos dos ausentes nas passeatas praticam há anos.
Sabe aquele troco a mais que te entregam ou aquela conta de bar que cobram a menos? Ali você contribui com honestidade para construir uma sociedade mais justa.
Sabe aquele semáforo que você não cruza no vermelho respeitando as leis e pensando no outro que pode se acidentar e até morrer por sua imprudência? Ali você faz deste país um lugar melhor.
Sabe quando você não usa a corrupção dos outros para justificar aquela sonegadinha no imposto, aquela burlada na nota fiscal? Ali você se torna mais admirável aos olhos de seus familiares e da sociedade.
Minha mãe sempre me dizia algo bacana sobre isso: seja uma bala ou um banco que se rouba, não importa, é roubo. Mas roubo é o que o outro faz, a gente só faz justiça, não é mesmo?
Quantos podem bater no peito e dizer que estão fazendo sua parte de verdade?
Eu já cansei de ver estes tipinhos revoltados de Facebook, chamando a galera pra rua, bancando o Guevara da Nação e publicando indignação pela politicagem do país, forçando atestado (e até tomando injeção desnecessária) para tirar o dia para vadiar em casa.
Estão enganando quem? Quem é o desonesto afinal? Você faz realmente sua parte antes de cobrar os demais de fazerem a deles?
A internet está cheia de donos da verdade, de carinhas de anjo posando de informados que quando saem do ônibus quase passam por cima das senhorinhas que tentam entrar. A educação fica trancada no armário e ainda culpam o Governo pela ausência dela.

Para os cidadãos que fazem deste país um lugar melhor – pouco a pouco, com pequenas ou grandes atitudes, presentes ou não nas manifestações –, é em vocês que mora minha esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário