segunda-feira, 8 de março de 2010

Joio ou trigo?

Comércio informal de Campinas

O comércio informal tem conquistado espaço nas grandes cidades e no seu vácuo vem a pirataria.
Pirataria de software, de dvds e cds, de camisas de time, aparelhos que surrupiam sinal das redes a cabo, e segue longa a lista das reproduções ilegais.
Todo mundo perde com isto, mas será que alguém percebe, ou mesmo se preocupa?
Eu andei procurando uma máquina filmadora digital para comprar e constatei que a diferença entre o valor do popular "camelô" e as lojas mais baratas supera os mil reais.
Mas e a procedência desse tipo de artigo? Será mesmo fruto de uma compra informal, ou será de um roubo?
O colega vendedor alega que seu preço é "especial" devido ao fato de não fornecer nota. Ah, claro, aí sim... É preciso mesmo muito óleo de peroba na face!
Ah, se a prefeitura permite o comércio informal deles, então eu que vou aproveitar...
Se você pensa assim eu só tenho a lamentar, eu acredito que toda mudança começa em nós mesmos, vou deitar tranquilamente minha cabeça no travesseiro esta noite e dormir o sono dos justos, sem a máquina filmadora digital.

Um comentário:

  1. Eu não tenho coragem de comprar produtos asism pela falta de garantia, mas não sou um poço de honestidade; baixo filmes e músicas na internet. Se tivesse que pagar por todos eles, já estaria falida.

    ResponderExcluir